Apreensões em unidades prisionais

Postado em : 06/11/2018



A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões realizadas no último final de semana, 3 e 4 de novembro, graças ao trabalho dos agentes de segurança penitenciária, que impediram a entrada de ilícitos com visitantes em presídios de todo o estado de São Paulo. Os visitantes flagrados foram automaticamente suspensos do rol de visitas. Em cada uma das apreensões, os presos foram isolados e respondem a Procedimento Disciplinar.

Entre as tentativas de burlar a vigilância dos agentes, destacam-se o uso de alimentos: carne no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, lasanha no CDP de Suzano, achocolatado em pó na Penitenciária de Junqueirópolis.

 

 

Na Penitenciária "Ozias Lúcio dos Santos" de Pacaembu, a armação de óculos de grau usado por mãe de sentenciado foi utilizada para esconder oito componentes eletrônicos, possivelmente de aparelho de telefonia móvel. Roupas e sapatos, como sutiãs, calças, calcinhas e tênis também foram utilizados em inúmeras tentativas em todo o estado de entrar com itens proibidos, sem sucesso.

A SAP parabeniza os agentes pelo empenho no cumprimento do dever.

Capital

No Centro de Detenção Provisória (CDP) I do Belém, a companheira de um preso foi flagrada com material ilícito escondido em sua roupa íntima (top), no último domingo (4). Ao passar no scanner corporal, o aparelho detectou o pacote que, após ser entregue aos agentes de plantão, identificaram o entorpecente com características semelhantes à maconha. O caso foi registrado no 31° Distrito Policial de Vila Carrão.

 

 

Na zona sul da Capital, no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Independência, no domingo (4), uma visitante foi surpreendida enquanto passava por revista no scanner corporal. Os agentes verificaram que a mulher estava portando substância entorpecente escondida em sua blusa de moletom. Ao ser questionada ela confessou que estava com ilícito característico à maconha na costura da roupa. O entorpecente seria entregue ao seu companheiro. O flagrante foi registrado no 56° Distrito Policial de Vila Alpina.

 

 

Mauá

Com um invólucro escondido em suas partes íntimas, uma visitante tentou entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mauá, no último domingo (4). O pacote foi visto pelos agentes de plantão através das imagens registradas pelo scanner corporal.

Ao ser questionada se tinha algo escondido em seu corpo, a visitante informou que estava com um invólucro inserido em sua genitália. Sendo encaminhada a um local adequado, a mulher retirou o material de seu corpo e o entregou aos agentes de plantão. O Boletim de Ocorrência foi elaborado no 1° Distrito Policial de Mauá.

 

 

Santo André

No sábado (3) de visitas ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, os agentes encontraram ilícitos com três mulheres. Em duas situações os entorpecentes (característicos à maconha e à cocaína) estavam escondidos em pedaços de carne.

O terceiro flagrante foi visto através do scanner corporal, em que a visitante estava com invólucros de ilícito análogo à maconha costurado dentro do cós de sua calça. A unidade registrou os casos no 4° Distrito Policial de Santo André para demais providências.

 

 

Franco da Rocha

As penitenciárias I “Mário de Moura e Albuquerque”, III “José Aparecido Ribeiro” e o Centro de Progressão Penitenciária de Franco da Rocha registraram três apreensões com visitantes neste final de semana (3 e 4 de novembro). Na PI de Franco da Rocha os ilícitos foram flagrados dentro de um pedaço de queijo muçarela, no domingo (dia 4). Os entorpecentes escondidos na comida tratavam-se, supostamente, de uma droga denominada K4.

Na Penitenciária III “José Aparecido Ribeiro”, no sábado (3), uma visitante tentou entrar na unidade com substâncias características à maconha e à cocaína escondidas em sua genitália. As drogas seriam entregues ao seu filho, que está preso.

Ao ser questionada se estava com algum invólucro escondido, após os agentes terem visto anormalidade nas imagens do scanner corporal, a mulher afirmou que carregava as substâncias em seu corpo. No total foi apreendido 69 gramas de substância análoga à cocaína e 21 gramas de substância característica à maconha.

 

 

A apreensão feita no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Franco da Rocha, ocorrida no domingo (4), aconteceu após uma visitante passar pelo scanner corporal e os agentes perceberem um volume anormal no cós de sua calça. A mulher escondia em sua roupa dois invólucros contendo substâncias entorpecentes características à maconha e à cocaína. Os casos foram registrados na Delegacia de Polícia do município.

 

Suzano

No sábado, 3, a mãe de um detento do CDP de Suzano foi surpreendida com 71,3 gramas de cocaína. A mulher, de 60 anos, havia escondido a droga dentro de uma lasanha que trazia para seu filho. No dia seguinte, a tia de um sentenciado foi barrada tentando entrar na unidade com um fone de ouvido sem fio que trazia dentro de um par de tênis. O eletrônico foi encontrado enquanto os servidores revistavam os itens trazidos pela visitante, de 58 anos.

Mogi das Cruzes

Durante a manhã de domingo, 4, no CDP de Mogi das Cruzes, três suspeitas foram flagradas na revista por escaneamento corporal com drogas e material proibido em suas vestes. Os delitos foram registrados por volta das 9h.

Uma mulher de 32 anos foi pega com 9,3 gramas de maconha e 15 comprimidos azuis (supostamente 4,5 gramas de estimulante sexual), que trazia na barra da calça. Também foram barradas duas jovens, uma de 23 anos e outra de 22 anos, com 11,8 gramas de maconha no cós da calça e com 53 gramas de massa epóxi no sutiã. Ambas flagradas pelo bodyscanner.

 

 

Taubaté

Agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória “Dr. Félix Nobre de Campos”, o CDP de Taubaté, encontraram maconha com duas visitantes no domingo, dia 4 de novembro. As suspeitas traziam a erva em peças de roupa.

Por volta das 8h30, uma visitante de 20 anos foi surpreendida com 5 gramas de maconha no elástico de cabelo. O material foi encontrado quando suas roupas eram revistadas por servidores da unidade. Um pouco mais tarde, uma servidora desconfiou do comportamento de uma mulher de 21 anos. Questionada, a jovem confessou que trazia 5 gramas de maconha no forro da calcinha.

Ambas são companheiras de internos do CDP e foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência. As jovens tiveram os nomes suspensos do rol de visitas da SAP e a direção do estabelecimento penal enviou comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.

 

Hortolândia

No sábado (3), uma mulher de 19 anos foi detida na Penitenciária III de Hortolândia com 186 gramas de maconha escondidos na vagina. O flagrante ocorreu durante o procedimento de revista. Segundo informações da unidade prisional, agentes desconfiaram da visitante porque o body scanner mostrou alteração na região pélvica da suspeita. Ao ser questionada, a jovem negou que estivesse tentando burlar as regras do presídio, então foi conduzida ao Hospital Mário Covas, diante dos médicos ela admitiu que havia escondido a droga no corpo porque o namorado havia contraído uma divida dentro da cadeia e ela pretendia ajudá-lo. Diante disso, ela foi conduzida ao plantão policial, onde permanece à disposição da Justiça.

 

 

Itaí

Agentes de segurança da Penitenciária “Cabo PM Marcelo Pires da Silva” de Itaí interceptaram um aparelho de telefonia móvel com visitante, no sábado 03, às 8h20, durante revista dos pertences destinado ao preso. Utilizando o aparelho de raio-X os Servidores , observaram um volume diferente nas imagens, sendo localizado um aparelho de telefonia celular da marca Samsung. A Polícia Militar foi acionada e que conduziu a visitante para os procedimentos cabíveis. Foi instaurado procedimento interno para apurar a participação do preso que seria visitado no delito.

Marília

No domingo 04, às 10h15, após passar pela revista no scanner corporal da Penitenciária de Marília, imagem revelou substância estranha na altura da cintura. Ao ser indagada a mulher confessou que costurou no cós de sua calça a substância ilícita. A visitante foi encaminhada para a Delegacia de polícia. O preso vinculado a ela passará por apuração interna para investigar seu envolvimento no delito.

Ribeirão Preto

O domingo 04 foi de bastante movimentação para agentes de segurança da Penitenciária de Ribeirão Preto, com duas ocorrências registradas, onde visitantes tentaram burlar a segurança para adentrar com drogas na unidade prisional. Às 11h25, companheira de um sentenciado foi submetida ao scanner corporal, momento em que foi visualizada no monitor uma imagem suspeita, próxima a sua cintura. Questionada, a visitante afirmou possuir ocultada no cós de sua calça 02 (dois) invólucros contendo substância análoga a maconha. Já por volta de 12h, outra visitante também foi flagrada pelo scanner corporal: da mesma fora visualizada no monitor uma imagem suspeita, próxima a sua cintura. Questionada, a visitante afirmou possuir ocultada no cós de sua calça dois invólucros contendo substância análoga a maconha. Em ambos os casos, foram elaborados comunicados de evento acerca dos fatos, condução das visitantes à Central de Polícia Judiciária de Ribeirão Preto e comunicação ao Juiz da Vara de Execuções Criminais. A unidade instaurou sindicância para apuração do envolvimento dos presos que seriam visitados, encaminhando os mesmo para o pavilhão disciplinar.

 

 

Penitenciária de Irapuru

No domingo, 4, Ao passar pela revista mecânica corporal, a companheira de um sentenciado foi questionada por apresentar em seu corpo um objeto estranho, identificado nas imagens de scanner. Ela confessou o ilícito e retirou da genitália, no vestiário, 02 (dois) invólucros com entorpecente semelhante à maconha. O material foi apreendido, a autoridade policial comunicada e, consequentemente, a visitante suspensa do rol de visitas e encaminhada à Delegacia de Polícia local para prestar esclarecimentos. O sentenciado foi conduzido ao pavilhão disciplinar, bem como, responderá a procedimento disciplinar para apuração dos fatos.

 

 

Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes

Por volta das 9h30 do sábado, uma mulher foi flagrada pelo scanner corporal com 01 (um) celular introduzido na genitália, durante os procedimentos de revista. A visitante foi suspensa do rol de visitas e conduzida à delegacia, onde foi lavrado Boletim de Ocorrência, além de ser instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade do sentenciado que receberia o objeto.

 

 

Penitenciária “AEVP Cristiano de Oliveira” de Flórida Paulista

Ao passar pelos procedimentos de revista para entrada na unidade no sábado, uma mulher foi indagada por agentes após o scanner indicar a presença de algo ilícito em seu corpo. Muito nervosa, ela confessou portar um invólucro no órgão genital, contendo 01 (um) celular. Diante dos fatos, foi acionada a autoridade policial civil local, que conduziu a visitante até a Delegacia de Policia para procedimentos pertinentes, sendo lavrado boletim de ocorrência. A visitante será suspensa administrativamente por 02 (dois) anos do rol de visitas, conforme legislação vigente, sem prejuízo de responder na esfera criminal. Também foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade do detento que receberia o aparelho.

 

 

Penitenciária I “Vereador Frederico Geometti” de Lavínia

Quando T.N.S., companheira de um sentenciado, passava os pertences pelo setor de revista no sábado, funcionários da penitenciária encontraram cerca de 120 gramas de substância esverdeada semelhante à maconha no interior de cigarros que, para disfarce, trazia pequena quantidade de tabaco na ponta. A mulher apreendida disse que recebeu o material de outra visitante, sendo suspensa do rol de visitas e levada à delegacia de polícia, enquanto o sentenciado foi encaminhado ao Pavilhão Disciplinar para apuração dos fatos.

 

 

Penitenciária I "Zwinglio Ferreira" de Presidente Venceslau

No momento em que o pai de um sentenciado passava a sacola de alimentação trazida para o filho pela máquina de raios X, o aparelho indicou que havia uma moeda de dez centavos dentro da bolsa o que, por ser proibido, gerou a suspensão dele do rol de visitas. O fato aconteceu no sábado, 3.

 

 

Penitenciária "Nestor Canoa" de Mirandópolis

Durante a realização de revista no domingo, 4, através do aparelho de raios X, na sacola de pertences da companheira de um sentenciado foram apreendidos 253 (duzentos e cinquenta e três) gramas de maconha e 89 (oitenta e nove) gramas de cocaína. Os objetos estavam dentro de uma vasilha de plástico, em meio à alimentação destinada ao recluso. Diante do ocorrido, a visitante foi suspensa do rol de visitas e encaminhada à Delegacia de Polícia do município para as providências cabíveis.

 

 

Penitenciária de Junqueirópolis

No sábado, uma mulher foi impedida de entrar no local após ser flagrada pelo scanner corporal com 01 (uma) placa de celular inserida no órgão genital. No dia seguinte, outra visitante tentou entrar com um pacote de chocolate em pó que, na verdade, trazia em seu interior substância semelhante à maconha. Outras três mulheres também foram flagradas durante os procedimentos de revista trazendo maconha, maconha e cocaína e 01 (um) celular, respectivamente. A última negava o ilícito e precisou ser levada à Santa Casa para realizar exames de raios X, que confirmou a desconfiança dos servidores. Todas foram suspensas do rol de visitas e encaminhadas à delegacia, enquanto os sentenciados envolvidos, removidos ao Pavilhão Disciplinar onde aguardarão a apuração dos fatos.

 

 

Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena” de Martinópolis

Dois micros celulares e duas porções de substância análogas à cocaína foram encontrados com duas esposas de sentenciados neste sábado. A primeira trazia os equipamentos inseridos no ânus, enquanto a segunda ocultava o entorpecente no bojo do sutiã. No dia seguinte, a companheira de outro sentenciado tentou ingressar na unidade com uma substância análoga à cocaína inserida na genitália. As visitantes foram encaminhadas para a delegacia local e suspensas do rol de visitas. Foram instaurados Procedimentos de Infração Disciplinar em desfavor dos sentenciados para apuração de responsabilidades no evento.

 

 

Penitenciária “Ozias Lúcio dos Santos” de Pacaembu

Agentes de Segurança Penitenciária descobriram e impediram a entrada de diversos ilícitos na unidade, usando meios ousados de ocultação: cotonetes preenchidos com fios de estanho, 05 chips de celular e 03 pedaços de fios de estanho dentro de lingüiças, haxixe e cocaína na genitália de duas mulheres, cola em recipiente de creme hidratante e componentes eletrônicos em 02 (dois) óculos. No caso dos entorpecentes e componentes, as pessoas foram encaminhadas à delegacia para providências de praxe. Em todos os casos, os envolvidos foram suspensos do rol de visitas e os sentenciados que seriam visitados isolados preventivamente em Pavilhão Disciplinar. As apreensões aconteceram no sábado, 3.

 

 





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.