Campanha inédita tira servidores penitenciários paulistas do anonimato
A ação www.impossivelsemagente.org, organizada pelos profissionais do sistema prisional, traz a realidade das cadeias, sob a ótica dos trabalhadores, e convida à reflexão sobre a dualidade entre o anonimato e o papel essencial dos mais de 25 mil servidores do Estado de São Paulo no projeto de segurança pública
Postado em : 02/04/2019



Durante todo o mês de abril o Est­­ado de São Paulo conhecerá a campanha “Impossível sem Agente”, assinada pelo manifesto “Essencial à paz, invisível à sociedade”.

A ação é uma iniciativa do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária e demais Servidores Públicos do Sistema Penitenciário (SINDCOP) e pretende promover a integração debates sobre segurança pública estadual e nacional, por meio de informações sobre a realidade e experiências vivenciadas por estes profissionais.

De acordo com o presidente da entidade, Gilson Pimentel Barreto, a ideia tomou forma há cerca de dois anos com a crescente cobertura de imprensa sobre a deterioração do sistema prisional e se fortaleceu no começo do ano com as notícias sobre a intenção de privatização do sistema prisional paulista.

“O governo do Estado anunciou a aposta em Parcerias Público-Privadas (PPPs) para os presídios paulistas, porém sem apresentar um detalhamento técnico, tanto sobre as particularidades de uma população carcerária de mais de 270 mil presos, quanto sobre aspectos constitucionais e de custo. Nosso propósito é trazer a experiência de mais de 25 mil agentes para somar ao debate sobre esse grave problemas, de maneira clara e objetiva”, afirma Barreto.

 

Veja todos os vídeos no canal oficial da campanha "Impossível sem Agente", no Youtube (clique aqui).

 

Com o entendimento de que uma nova forma de se comunicar seria necessária para transmitir o conhecimento acumulado por anos de trabalho no sistema prisional, a entidade buscou a Agência Imer, localizada em São Paulo, com forte atuação tanto no setor público quanto em gestão de reputações, para realizar um trabalho de pesquisa do perfil da categoria e criar a campanha.

“Ao longo de quatro meses de trabalho com os agentes penitenciários, entendemos o grau de distanciamento da população com a atuação de um serviço tão essencial quanto imperceptível para muitos. Os servidores do sistema prisional costumam ocupar as manchetes de noticiários, mas de uma forma coadjuvante, não estão inseridos como protagonistas no debate de algo que eles conhecem muito bem”, explica Fabricio Trevisan, diretor da Imer.

 “O primeiro passo será apresentar à sociedade o ambiente desse grupo de profissionais e, em um segundo momento, gerar um ambiente favorável para a integração nas discussões sobre o tema. Não se trata de encontrar uma saída única, mas de proporcionar a oportunidade de especialistas com conhecimento prático trazerem à público informações relevantes em busca de soluções para o complexo desafio da segurança pública no país”, afirma Trevisan.

Rotina para poucos - A campanha, além de apresentar os servidores à sociedade, também denuncia - de modo mais brando, visando uma universalização do tema - as péssimas condições do ambiente de trabalho nas unidades prisionais. “As condições de trabalho nas unidades prisionais são péssimas. Os servidores trabalham num ambiente insalubre, trancafiados e sujeitos a diversos tipos de doenças. O ambiente profissional também gera sérios problemas na vida do servidor, como: doenças mentais, baixa estima depressão e suicido”, afirma Barreto.

“Buscamos tornar mais ampla a compreensão de nossa rotina. Entender é o primeiro passo para o respeito. Apesar de nossa invisibilidade social, nosso conhecimento detalhado sobre segurança, logística e até psicologia do sistema é fundamental para qualquer medida pública sobre o tema. Não dá para ignorar esse fato em qualquer debate sério”, completa Barreto.

Sobre a campanha -  Assinada pela Agência Ímer, de São Paulo, a campanha será concentrada no hotsite www.impossivelsemagente.org. A plataforma abrigará quatro vídeos da campanha e trará quatro principais desafios enfrentados pelos Agentes e sua relação com os problemas de segurança. O primeiro flight contará ainda com apoio de mídia externa durante todo o mês de abril, com outdoors, frontlights e busdoors distribuídos estrategicamente por nove cidades paulistas.

Os locais foram escolhidos conforme a concentração da população carcerária local. Distribuição da campanha por tipo de mídia:

Outdoors (Avaré, Campinas, Osasco, Pirajuí, Presidente Venceslau, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto)

Front Lights (Guarulhos, Osasco, Araraquara, Bauru, São Vicente, Ribeirão Preto)

Busdoors (Campinas, Bauru e São Paulo).

No ambiente digital a campanha não tem prazo de conclusão e seguirá via Facebook e Youtube. As ações de comunicação terão continuidade a partir de técnicas de Inbound marketing, quando os temas apresentados serão aprofundados com conteúdo proprietário, contando com depoimentos e entrevistas reais, não apenas de profissionais, mas também de familiares, apoiados no desdobrando da assinatura “Essencial à Paz, Invisível à Sociedade”.

Sobre o SINDCOP: Um dos maiores sindicatos de servidores da América Latina. Fundado em 1990, a entidade é sediada em Bauru e conta com quatro subsedes e cinco pontos de apoio distribuídos em várias regiões do Estado de São Paulo. Diretores do sindicato participam de diretorias de federação, confederação e organismos nacional e internacional.

 





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.