MJ realiza pesquisa sobre qualidade de vida dos profissionais de segurança pública
Diversos policiais penais disseram que não receberam nenhum link para o acesso à pesquisa. A reportagem do Sindcop entrou em contato com o Ministério da Justiça, que disse que os formulários foram enviados para os e-mails fornecidos SAP.
Postado em : 19/07/2021



Carlos Vítolo

Imprensa Sindcop

(com informações do Ministério da Justiça)

 

Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, quer levantar informações sobre saúde, segurança, valorização e qualidade de vida dos profissionais de segurança pública e defesa social de todo o país. A pesquisa está sendo realizada em parceria com a Universidade de Brasília (UnB).

A pesquisa teve início em 20 de maio e, de acordo com o MJ, o diagnóstico terá duração de três meses. “Precisamos conhecer as características e necessidades do profissional que está na ponta, trabalhando para proteger a população”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Segundo o ministro, “a partir das informações coletadas, construir políticas públicas baseadas em evidências para valorizar e dar qualidade de vida aos profissionais integrantes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP).”

Informações do Ministério da Justiça apontam que os profissionais receberão, via e-mail, um link da pesquisa. Também destaca que a “pesquisa ficará disponível por um período de três meses aos profissionais do Departamento Penitenciário Nacional, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal e, nas Unidades Federativas, das Polícias Militares, dos Corpos de Bombeiros Militares, das Polícias Civis, das Polícias Técnico-Científicas e das Polícias Penais”.

No entanto, diversos policiais penais disseram ao Sindcop que não receberam nenhum link para o acesso à pesquisa. A reportagem do Sindcop entrou em contato com o Ministério da Justiça em busca de informações sobre o envio do link aos policiais penais.

Em resposta à reportagem, a Assessoria de Comunicação Social, do gabinete do ministro, encaminhou uma nota informando que foram enviados para os profissionais das instituições que aderiram à pesquisa. A nota destaca ainda que, em relação aos policiais penais do estado de São Paulo, os formulários foram enviados para os e-mails fornecidos pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Confira a nota do Ministério da Justiça.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública informa que os e-mails referentes à “Pesquisa Nacional sobre a Valorização dos Profissionais de Segurança Pública” já foram enviados para os profissionais das instituições que aderiram à pesquisa. No caso dos policiais penais do estado de São Paulo, os formulários foram enviados para os e-mails dos profissionais fornecidos pela Secretaria da Administração Penitenciária do Estado. O Ministério esclarece ainda que muitos profissionais em todo o país já receberam e responderam a referida pesquisa.” (Atenciosamente, Raquel Coelho).

Segundo o Ministério da Justiça, os dados coletados vão fomentar as ações do Programa Nacional de Qualidade de Vida para Profissionais de Segurança Pública e Defesa Social (Pró-Vida). Com a Lei nº 13.675/2018, o programa passou a fazer parte dos meios e instrumentos para a implementação da Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social.

Solicitação de nota da SAP: a reportagem enviou pedido de nota sobre o assunto para a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) e aguarda resposta. Até a publicação da reportagem ainda não tínhamos a posição da secretaria.





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.