Servidores participam de reunião com deputados para buscar melhorias ao Iamspe
Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa se reuniu nesta terça-feira; presidente da CCM do Iamspe fez cobranças aos parlamentares
Postado em : 06/12/2018



Servidores públicos paulistas estiveram na tarde desta terça-feira (04) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), para participar de uma reunião da Comissão de Saúde.

O agente penitenciário Paulo Roberto Siqueira do Nascimento, da penitenciária de Martinópolis, representou o SINDCOP na reunião. Ele é vice-presidente da Comissão Consultiva Mista (CCM) do Iamspe (Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual) de Presidente Prudente.

Composta por 10 deputados estaduais, a Comissão de Saúde teve 55 itens na pauta dessa reunião, entre temas para discutir ou aprovar. Um deles foi um requerimento para convidar o ex-superintendente do Iamspe, Latif Abrão Júnior, a participar de uma reunião da comissão.

O convite é para que ele esclareça a denúncia de irregularidades em contratos firmados entre o Iamspe e a empresa Qualicorp, ocorridas durante sua gestão à frente do instituto. Apresentada pelo Ministério Público Estadual em novembro de 2018, essa denúncia foi motivo de audiência pública da CCM em março deste ano.

Ao final da reunião, o presidente da Comissão de Saúde, Edmir Chedid (DEM), acatou o pedido do deputado Marcos Martins (PT) e abriu o microfone à CCM Iamspe.

 

Presidente da Comissão Consultiva Mista do Iamspe fala aos deputados. A CCM é uma plenária de servidores públicos usuários do Iamspe.

 

O presidente da CCM, Guilherme Nascimento, fez cobranças sobre a necessidade de repasses financeiros ao instituto.

“Lembramos aos deputados que a contínua política de não investimento do Governo ao Iamspe causa essa situação caótica”, explicou Nascimento. “O corte de 100 milhões de reais ocorrido em 2018 provocou a situação angustiante que hoje vivemos, então mostramos as condições críticas atuais do Iamspe e do Hospital do Servidor (HSPE)”.

Segundo Nascimento, não é possível aceitar mais cortes no financiamento do instituto. “Afirmamos aos membros da comissão de saúde que a proposta de orçamento atual para o Iamspe deve ser aprovada sem nenhum corte, o que resultaria num orçamento de 1,4 bilhão de reais”.

Além da aprovação desse orçamento, também foram encaminhadas aos deputados a necessidade de aprovação de emendas que sejam acrescidas ao orçamento, em especial emendas com verbas exclusivas ao HSPE.

Na quarta-feira (05), membros da CCM estiveram na audiência pública do orçamento, também na Alesp. A oportunidade serviu para conversar diretamente com deputados sobre as emendas e o próprio orçamento de 2019.

Para Guilherme Nascimento é importante a presença da CCM nessas audiências. “Temos que aproveitar esse momento de transição política e fazer garantir nossas pautas”, afirmou.





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.