SINDCOP continua firme na batalha em defesa do Iasmpe
Sindicato participa mensalmente das reuniões da Comissão Consultiva Mista do Iamspe, plenária que reúne servidores do Estado dispostos a lutar pela melhora das condições do instituto
Postado em : 19/12/2018



Diretores da SINDCOP participaram da plenária da CCM (Comissão Consultiva Mista) do Iamspe (Instituto de Assistência Médica do Servidor) nesta terça-feira (18).

O encontro ocorreu na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) e reuniu servidores estaduais para debater o projeto do "novo Iamspe", que tramita na assembleia como PLC (Projeto de Lei Complementar) 52. A proposta visa transformar o Iamspe em uma autarquia especial.

O setor de imprensa do SINDCOP produziu alguns materiais para ajudar a entender o projeto do "novo Iamspe". Clique AQUI para conhecer os principais pontos do projeto e AQUI para ler uma entrevista exclusiva com Guilherme Nascimento, presidente da CCM, fazendo um balanço da proposta. Segundo ele, as "mudanças no Iamspe não trazem grandes ganhos para o servidor".

 

Carlos Romacho (primeiro à esquerda) e Eduardo Blasques (último à direita), durante plenária da CCM.

 

Na ocasião, representaram o servidor penitenciário Carlos Roberto Romacho (representante da CCM de Bauru), Maria Alice Acosta, diretora de saúde do SINDCOP e Eduardo Blasques Martins, diretor de assuntos jurídicos.

Também participou da plenária o presidente da FESSP-ESP (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo), Lineu Neves Mazano. O SINDCOP é filiado à federação.

Debates e decisões

A diretoria da CCM informou que a luta dos servidores tem produzido avanços e que a plenária foi realizada apenas para dar encaminhamento as ações da comissão.

A questão principal a ser decidida era se CCM continuaria a luta pela aprovação do PLC 52 ou daria continuidade a luta por mais avanços. No final do evento, a plenária deliberou pelo prosseguimento da luta por mais avanços no instituto para os servidores.

 

Diretora de saúde do SINDCOP, Maria Alice Acosta também esteve presente na reunião e fez uma fala para os servidores.

 

A plenária contou com a participação do deputado Marcos Martins (PT). Ele participou da mesa e falou dos conflitos entre dois candidatos a governador o que atrasou várias situações na Alesp.

Servidores que estavam presentes na plenária apoiaram o PLC, mas reivindicaram o desmembramento do projeto. Segundo os servidores, o projeto será melhor com as emendas.

Entre as observações feitas pelos servidores estava a de que o Orçamento do Estado já foi votado, e o PLC não. No orçamento foi suplementado R$ 164 milhões para o Iamspe, o que deverá garantir as despesas até outubro de 2019.

 

Compondo a mesa, a diretoria da CCM, da esquerda para a direita: Regina Bueno, Guilherme Nascimento e Idenilde Conceição

 

Foi destacado também que atualmente cerca de 20 empresas terceirizadas funcionam dentro do Iamspe e que os funcionários dessas empresas ganham mais que os funcionários do instituto.

Integrantes da CCM esclareceram que o Ministério Público formalizou denúncia contra o ex-superintendente do Iamspe, Latif Abrão Júnior, acusado de improbidade administrativa.

No final da plenária a assessoria do deputado Carlão pediu nova reunião. Os servidores deverão se reunir novamente em fevereiro de 2019.

 





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.