SINDCOP é recebido com aplausos pela maior organização internacional de servidores públicos do mundo

Postado em : 10/05/2018




Inês Ferreira
O SINDCOP foi aceito oficial ontem, de manhã, como membro da ISP (Internacional de Serviços Públicos). A inclusão do sindicato foi recebida com aplausos por representantes sindicais do Brasil e de países do Cone Sul, que participaram da Reunião do Comitê Nacional Coordenador da ISP Brasil, realizada de 6 a 9 de maio, último. O SINDCOP é a primeira entidade de defesa do servidor penitenciário, na América Latina, a participar da ISP – entidade presente em 163 países do mundo.
“A inclusão do SINDCOP como membro da ISP é de fundamental importância para a categoria. A participação nas atividades da internacional colocará em evidência mundial os problemas enfrentados pelos servidores públicos do sistema penitenciário paulista e brasileiro”, disse o presidente do SINDCOP, Gilson Pimentel Barreto.
A ISP tem mais de 100 anos de fundação e é considera uma das mais forte e importantes organizações mundial de defesa do servidor público. A entidade representa 20 milhões de trabalhadoras e trabalhadores que prestam serviços públicos essenciais em 163 países. No Brasil a ISP é composta por 32 entidades filiadas e no Cone Sul por 43 entidades. A ISP defende os direitos humanos, promove a justiça social e o acesso universal aos serviços públicos de qualidade. A ISP trabalha com o sistema das Nações Unidas e em colaboração com entidades da sociedade civil, sindicatos e outras organizações.
“A partir de agora estaremos aprofundando o debate sobre diversos termas que envolvem o mundo do trabalho dos servidores penitenciários. Teremos a oportunidade de ampliar as discussões e incluir na nossa pauta de luta outras reivindicações que envolvem homens e mulheres, jovens e aposentados que fazem parte do sistema penitenciário”, afirmou Barreto.
A princípio o SINDCOP terá dois representantes nas reuniões da ISP que participaram das reuniões dos comitês das mulheres e dos jovens – duas áreas que terão ações intensificadas pelo sindicato. Além disso, o presidente do SINDCOP participará de outras comissões que abrangem diversos temas relacionados sobre o serviço público.
Ontem, no encerramento da reunião da ISP foram feitos vários relatórios. Entre eles, o do Comitê das Mulheres que tratou sobre a paridade, representação proporcional na diretoria da entidade e de outros organismos sindicais, garantia ao respeito da paridade de gênero em todos os sindicatos e continuidade da luta para desenvolver uma consciência sobre o valor das mulheres nas entidades.
Também ficou decidido que em 25 de novembro, dia de Combate a Violência Laboral haverá mobilizações em diversos países, incluindo o Brasil.
Outra decisão que constou nos relatórios da reunião foi sobre o tema do próximo encontro da ISP, que ocorrerá em 2019, provavelmente na Argentina. O tema será o Futuro do Trabalho que abrangerá debates sobre os novos modelos de governo e de trabalho e a incidência que os servidores terão nesse universo.





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.