Unidades prisionais discutem sobre a saúde mental de servidores
Informativos e palestras sobre equilíbrio emocional e bem-estar pautaram discussões nos presídios
Postado em : 15/02/2019



Equipe do CDP de Caraguatatuba participa de palestra sobre saúde mental. Foto: Reprodução/SAP.

 

 

Anualmente, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) dedica atenção especial à saúde mental dos servidores por meio da campanha Janeiro Branco. O movimento, que propõe discussões e assistência no que diz respeito ao equilíbrio emocional, foi abraçado pelos presídios vinculados à Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região do Vale do Paraíba e Litoral (Corevali) com o objetivo de otimizar o ambiente de trabalho dos funcionários da Pasta.

As ações são desenvolvidas pelo Centro de Qualidade de Vida e Saúde do Servidor (CQVidass) da Corevali e por integrantes das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipas) dos estabelecimentos penais. Em 2019, o tema trabalhado foi “Quem cuida da mente, cuida da vida”.

Na sede da coordenadoria, os servidores foram convidados para um encontro com o psicólogo Armando Rocha Júnior, que abriu reflexões sobre problemas frequentes da saúde emocional e transtornos mentais. A discussão agradou os participantes. “Para mim, foi de suma importância”, afirma Rodrigo José Gorges, presidente da Cipa na Corevali. “Foram relatadas e esclarecidas várias situações que levam uma pessoa a sofrer algum tipo de doença mental, assim como apresentadas as maneiras de prevenção”, completa.

A importância da campanha foi comprovada, também, pelo engajamento das unidades prisionais. Membros das comissões internas organizaram conversas entre funcionários e profissionais da área da saúde.

Em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial de São Sebastião, o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caraguatatuba convidou seus funcionários para um encontro com o psicólogo Dany Márcio Travensolli da Silva. No CDP de Suzano, a psicóloga Patrícia Plateiro, que presta atendimentos na unidade, esteve em uma roda de conversa com os servidores, nos dias 23 e 24 de janeiro.

Outras unidades, como o CDP de São José dos Campos e a Penitenciária “Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra” I de Tremembé, focaram na difusão de informativos da campanha. Ao todo, foram distribuídos 40 cartazes e 1000 folders nos presídios do Vale do Paraíba, da Baixada Santista e do Alto Tietê.

“Tão importante quanto a saúde física é a saúde emocional, todas devem estar em equilíbrio, e devemos procurar um profissional capacitado quando precisamos de ajuda", diz Patricia Juliana de Santana Damaceno, diretora do CQVidas da Corevali. "Os transtornos mentais têm atingido um grande número de pessoas, por isso, as ações do CQVidass e das Cipas são necessárias para a conscientização de todos”, conclui.

 

Fonte: SAP





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.